Quase

Sentia-me culpada por n√£o ter dito o quanto tu eras importante para mim. Essa culpa s√≥ foi amenizada por saber que, eu e voc√™, nunca fomos n√≥s. S√≥ √©ramos uma miragem de um poss√≠vel romance. Era um quase. Sei que chegamos bem perto, nada al√©m disso. Nem por isso, deixou de ser marcante. Talvez eu nunca te esque√ßa. Talvez tu n√£o me esque√ßas. Sabe por qu√™? Foi intenso demais para ser esquecido. 
Lembro que por instante tu disseste: “como √© bom estar com voc√™.” Meu cora√ß√£o correspondia positivamente. Percebia que tu querias ouvir isso tamb√©m. Por√©m, preferi o sil√™ncio. No fundo, eu s√°bia que tu n√£o farias morada. Afinal, eu era apartada do seu ser, mesmo estando nesse quase incr√≠vel romance. 

Escrito por Aline Goulart

2 coment√°rios :

  1. Oi,Aline!E de quase em quase nos poupamos por medo de viver,por medo de chorar e sofrer, e por medo de sofrer acabamos por sofrer mais...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Sinto-me assim.
    Ser√° que devo falar?

    ResponderExcluir

Layout e conte√ļdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |