Onde ficou o amor?

Não sei por onde começar. Este texto já nasceu arcaico, pois as palavras têm o seu tempo, nem sempre são amistosas. Ainda mais quando o assunto é tão delicado, mas que não sai da minha cabeça e, principalmente, do meu coração. A verdade que escrevo para você, com intuito que um dia leia esse pequeno resumo de tudo. Talvez, não sei, você tenha esperado por essas palavras que vou tentar escrever.
Falar de algo que dói não é fácil. Não que você tenha sido só dor. A dor só surgiu depois do adeus. Ou, um pouquinho antes, quando a gente não se falava mais direito, onde uma conversa virava uma grande discussão. Meus motivos nunca lhe agradavam. Seus motivos me deixavam indignada. Na verdade os motivos não foram culpados da nossa separação. Foi esse nosso joguinho de egos, não é verdade? Deixamos a rotina entrar na nossa vida e arranjamos esse joguinho bobo que custou o fim do nosso romance. 
Onde ficou o amor? “O amor ficou exatamente onde estava”, palavras sua na última mensagem. Verdade, ele ficou intacto. Mas, uma pergunta não quer calar: por que estou aqui escrevendo esse texto, e não estou ao seu lado? Deixa-me responder essa pergunta (acho que eu tenho a resposta): porque o amor sem respeito não vinga. O ingrediente fundamental em um relacionamento é o respeito. Caso contrário, não há amor que resista. O amor tem que ser cultivado todos os dias. Para cultivar bem é preciso cuidar bem. Quem ama, respeita.
Não é um texto de lamentação. Eu precisava redigir essas palavras. São palavras que servem de lição para nós dois e, também, para o caro leitor. Que da próxima vez, o amor seja plantado, cultivado e colhido no campo fértil do respeito.

Escrito por Aline Goulart

2 comentários :

  1. Respeito? Oh palavrinha escassa!!! Belo texto.

    Curiosidade: essa postagem é dedicatória?

    ResponderExcluir
  2. Você disse tudo Aline! Como poderia o amor ir adiante sem o respeito. Belo texto mesmo :)

    ResponderExcluir

Layout e conteúdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |