Primeiras impressões

O livro Orgulho e Preconceito é a obra mais aclamada da escritora Jane Austen, não só no Reino Unido como em todo o mundo, e tem sido, volta e meia, adaptada para o cinema. É, com certeza, uma obra-prima no mundo literário. É a apaixonante história de Sr. Darcy e Srta. Elizabeth Bennet que, à primeira vista, não têm uma boa opinião um do outro, no entanto, no decorrer do enredo, acabam descobrindo que estavam totalmente enganados.

Toda essa introdução é para tratar sobre o assunto das primeiras impressões. Afinal, o livro da Jane serviu de inspiração para este tema. Aliás, First Impressions, “Primeiras Impressões”, foi o título originalmente dado pela autora a esta obra. O tema central do livro é totalmente aplicável aos dias atuais (e, acredito que em todas as épocas da humanidade).

Atire a primeira pedra quem nunca julgou pela capa, pelas primeiras atitudes e pelas primeiras palavras. Gostamos de analisar e, logo em seguida, proferir as primeiras impressões. Geralmente, estas primeiras opiniões são bastante taxativas e imperativas. Não deixamos o tempo mostrar quem é quem. 

Grande erro! Com certeza, muitas dessas primeiras impressões, não permitiram que uma bela amizade acontecesse ou, ainda, que um grande romance viesse à tona. Em contrapartida, quantas pessoas se ludibriaram com os encantos das primeiras impressões? Às vezes passamos uma vida inteira ao lado de pessoa sem conhecê-la profundamente. Imagina julgar uma pessoa pela primeira vista? É correr um grande risco de se enganar, não é mesmo? 

Eu já fui julgada. Provavelmente você já foi julgado. E nós já julgamos à primeira vista. Quem já não teve um amigo que, inicialmente, olhando pela capa diria que era um esnobe, que tinha um jeitinho de ser bem chatinho ou que parecia uma pessoa nem um pouco confiável? Porém, com o desenvolver das relações, acabou se tornando uma pessoa muito especial? 

Ao contrário também já aconteceu. Achar que a pessoa era mega fofa e sincera. Amizade que pediu a Deus. Porém, entretanto, foi uma grande decepção. Nos relacionamentos amorosos do mesmo modo. Pessoas que pareciam ser uma coisa, se tornaram outra. Isso não aconteceu só comigo ou com as pessoas que compartilharam as suas histórias comigo. Aconteceu com muitas e muitas pessoas (e, provavelmente, com você). As primeiras impressões são somente primeiras impressões, mas há pessoas que julgam como fossem as últimas.

Portanto, será que “as primeiras impressões são as que ficam”? Pode ser que sim ou pode ser que não. Porém, o mais importante a ser feito é não se precipitar. Nem para o lado negativo. Nem para o lado positivo. Muito menos julgar na base do achismo. Deixar o barco correr. Sem se jogar de cabeça no mar do seu achismo. Mesmo que um dia você descubra que a sua primeira impressão estava correta, pelo menos você fez a coisa certa. Não julgou sem saber. Por isso, deve-se conhecer. Analisar bem. Dar tempo ao tempo. Que, sem sombra de dúvida, a resposta virá.  

Escrito por Aline Goulart

6 comentários :

  1. Lindo...um dos primeiros livros que ganhei....magnifico como a Jane Austin nos envolve com seus personagem nos transcendendo à realidade... Sr. Darcy inesquecível com sua conduta e a Eliza sempre impulsiva com suas palavras e ações...gsto do jeito dela,,,um pouco parecida cmg...rsrsrs'


    Lindo post...
    Bjs flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é um dos meus livros prediletos.
      Sr. Darcy é muito amor, risos. Encantada!

      Excluir
  2. Aline, excelente postagem. Na atualidade a mídia leva a gente a pré-julgar e dependendo do peso da influência de quem pré-julga, a situação pode ficar definitiva ou não. Então nós, conosco, devemos seguir a importante orientação da Aline e não termos pressa para termos um bom resultado.
    Beijos
    Manoel

    ResponderExcluir
  3. Aline, eu vi esse filme junto com a minha mãe.

    Confesso que fiquei morrendo de ódio do Sr. Darcy no começo do filme rs... Acabei também julgando o coitado.

    É os relacionamentos estão cheios de surpresa...

    Ah, postei a música do meu irmão pra você ouvir lá no blog. Espero que goste. bjsssss

    ResponderExcluir
  4. Line

    Não assisti, mais adorei a dica.
    A primeira impressão as vezes é a que marca.
    Mas só conhecemos alguém mesmo qdo passamos conviver.

    tenha um lindo fds =)

    ResponderExcluir
  5. Sabe, eu tive infância, e assisti Shrek. Até hoje é um dos meus filmes favoritos. E a Fiona falou uma coisa interessante no filme: "a gente não deve julgar as pessoas antes de conhecê-las." O que pode levar anos. Você tá certa. Já dizia o ditado: quem vê cara, não vê coração. Santa sabedoria popular.
    Beijos, moça bonita.

    P.S: não sou fã da Austen, mas nem por isso Orgulho e Preconceito deixa de ser um livro incŕivel (:

    ResponderExcluir

❋ Layout e conteúdo por Aline Goulart.
❋ Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo ▲ |