Ser tua, mas em paz.

Poderia ser simplesmente uma emo√ß√£o passageira, qualquer coisa assim. Contudo, n√£o foi um sentimento passageiro. Foi um sentimento que foi ficando, ficando e ficando. Quando eu percebi j√° estava completamente envolvida por ele. N√£o √© um sentimento que me faz mal. Pelo contr√°rio! √Č um sentimento que me enche de vida, profundidade e suavidade. √Č um sentimento bom. Bem diferente da minha forma de sentir na juventude. Nada era suave. Era tudo ou nada. Oito ou oitenta. Muita urg√™ncia. Intensidade √† flor da pela. Agora √© diferente. √Č mais leve. Sem neuras. Sem reclama√ß√Ķes. A maturidade despertou. Aprendi a sentir as minhas emo√ß√Ķes de forma mais leve e simples. N√£o estou preocupada com futuro. At√© porque n√£o sabemos nada sobre ele. A vida √© cheia de n√£o-saber. A vida √© uma verdadeira caixinha de surpresa. Antes eu queria certeza em tudo, hoje eu quero aproveitar o instante. Afinal, estou feliz agora. No fundo, h√° s√≥ uma verdade: que a brevidade das coisas simples pode at√© ser eternizada, mas se bem aproveitada.

Escrito por Aline Goulart

9 coment√°rios :

  1. A paz √© requisito fundamental nas rela√ß√Ķes...beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Ol√° Aline
    Nós crescemos muito quando temos bons relacionamentos.
    Nos faz querer viver mais e aproveitar cada momento.
    Ent√£o desfrute muto. :)
    gde abrsss
    Fernando
    Blog Fernu Filho
    Twitter @fernu

    Facebook - Blog Fernu Fala II

    ResponderExcluir
  3. Ao mesmo tempo em que o agora é tão fugaz, ele é sempre e para sempre tudo o que temos.
    GK

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, Aline. Realmente, viver em paz, com maturidade nas rela√ß√Ķes, sem a cobran√ßa do receber di√°rio, √© muito bom.
    Que essa fase seja longa, e que a vida reserve surpresas muito boas para você.
    Seja feliz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  5. Já nos disse uma vez Hipócrates, anunciado por Sêneca:

    Vita brevis,
    ars longa,
    occasio praeceps,
    experimentum periculosum,
    iudicium difficile.

    A vida é breve,
    a arte é longa,
    a oportunidade passageira,
    a experiência enganosa,
    e o julgamento difícil.

    Gostei muito do seu blog, parabéns. Você escreve muito bem. Estou a te seguir agora!

    ResponderExcluir
  6. Que apaixonante esse seu texto!
    E é assim mesmo. Quando somos mais jovens, queremos viver tudo de forma intensa e ansiamos por eternidade. Ansiamos tanto (já sabendo da não eternidade) que no final quebramos a cara e o relacionamento acaba rs....
    Depois de um tempo a gente passa a ver os relacionamentos de forma diferente. Passa a pensar menos em eternidades e o blablabla e passa a viver mais o sentimento verdadeiro que é o amor. A gente desencana. E pelo que ando reparando por aí, os relacionamentos que mais dão certo são esses, que começam tão despretensiosos e acabam se tornando eternos. Às vezes a vida é meio contraditória rs...

    =* beijosss

    ResponderExcluir
  7. texto lindo *-*
    adorei o blog flor , seguindo , beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lindo texto! T√£o bom a gente poder se sentir assim.

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu ainda tenho algumas neuras, mas estou bem melhor. Também quero ter um amor tranquilo. Lindo texto! Beijos.

    ResponderExcluir

Layout e conte√ļdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |