Das mazelas

❝The world needs more love.
O mal da humanidade transita pelo egoísmo, 
pela maldade e pela falta de respeito. 

Onde há egoísmo, 
não há solidariedade. 

Onde há maldade, 
não há amor. 

Onde há falta de respeito, 
não há paz.

Escrito por Aline Goulart

11 comentários :

  1. Olá
    Onde há este tipo de maldade, é dificil de entrar amor.
    beijinhos e bfs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tão verdade Ali...(como posso chamar vc de um jeito carinhoso?) Uma prova real disso tudo é o que estamos vivendo em nosso país nesse momento... O egoísmo, a maldade e a falta de respeito estão reinando, nesse meio todo não cabe amor :(

    Um beijo sua querida

    ResponderExcluir
  3. Mazelas bem expressas em tua poesia e onde o respeito não há, paz igualmente não tem! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. A maldade corroe quem a tem e tenta atingir quem estar por perto...

    ResponderExcluir
  5. Ótimo final de semana!!!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Amiga, o seu blog está lindo.

    Queria ter a paciência de fazer um blog para mim. Quem sabe um dia, né?

    Resumiu muito bem qual é o mal do mundo. As pessoas estão cada vez mais vivendo para si e passando por cima dos outros. O respeito é primordial para estabelecer um convívio harmônico.

    Ótimo final de semana!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. É bem verdade!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  8. Gostei deveras da imagem da chuva. Esse fenômeno da natureza que tem diversas facetas poderosamente belas, tem essa faceta a princípio negativa: a de que, nas ruas, afasta as pessoas. Cada qual vai em seu guarda-chuva, e fica marcada uma distância obrigatória de um metro de raio entre as pessoas. Penso que, nesse sentido, o mal é um grande guarda-chuva num dia de grande chuva. Ele impede a aproximação, a comunhão, o abraço, o beijo, mesmo o diálogo entre nós. E muitas vezes, está disfarçado sob a máscara da necessidade... Mas não há nenhum mal tão necessário quanto o bem. Nenhum desamor tão necessário quanto o amor. Nenhum desrespeito tão necessário quanto o respeito. É uma belíssima imagem, e um belíssimo poema de uma belíssima poetisa. Beijinhosssssssss

    ResponderExcluir
  9. Aline, é lamentável que o ser humano não tenha evoluído nesses quesitos. Até eu acho que piorou conforme o passar dos séculos. Quando se tem noção do erro, o erro fica mais grave ainda.

    Mais uma postagem digna de admiração.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Não poderia concordar mais, Aline!
    E infelizmente, o mundo encontra-se bem carregado de todas estas mazelas...
    Bjs
    Ana

    ResponderExcluir
  11. Um circuito fechado... egoísmo, maldade e desrespeito. Às vezes desanima desmontar este circuito, pois quando conseguimos desarmar uma parte, a outra se arma. Mas nunca deixar de tentar, pois ainda há altruísmo, bondade, acolhimento e amor no mundo.

    ResponderExcluir

❋ Layout e conteúdo por Aline Goulart.
❋ Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo ▲ |