Memória

(...)

entre chegadas e despedidas, 
o que fica é a memória 

que, às vezes, eterniza-se 
em uma doce ou amarga 
falta

: eis uma saudade
que se alimenta
das marcas profundas 
de um afeto edificado.

Escrito por Aline Goulart
P.S.: Hoje acordei saudade.

7 comentários :

  1. Fica na memória e gera saudade! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Ai que lindo Ali... hj tb acordei com saudades.. uma saudade tão doida....

    Um beijinho, boa semana pra vc

    ResponderExcluir
  3. Há saudades gostosas de se ter, como canta o Roberto Carlos em uma de suas músicas. E é verdade. :-)

    ResponderExcluir
  4. Boas ou más, as memórias fazem parte da vida...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  5. Eu ando bem saudosista. Esse poema caiu como uma luva pra fase que estou vivendo.

    Você escreve muito bem sobre a saudade. Melhor! Você escreve muito bem sobre os assuntos da alma e do coração.

    Bjos, Si.

    ResponderExcluir
  6. Lindo e simples... só que acorda saudade de vez em quando vai sentir esse post.... lindo demais....

    Bjinhos
    JuJu

    ResponderExcluir
  7. A memória... é a doce confirmação de que a nossa vida não passou em vão... e que estivemos lá... entre as chegadas e as despedidas...
    Lindíssimo trabalho, Aline! Imenso... na sua simplicidade...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Layout e conteúdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |