Anseio d'alma

Deixei a poesia ir 
Em busca do sentimento mais singelo, 
Que permite o verso fluir 
Para contemplar o que há de mais belo; 

Os olhos precisam absorver, 
Uma vez ou outra, um pouco de beleza, 
Pois a alma precisa reaver 
Um mínimo de paz, um mínimo de leveza.

Escrito por Aline Goulart
(Editado em 29.10.17)

9 comentários :

  1. Que bela poesia em dueto! parabéns aos dois! bjs, lindo MAIO,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline!
    Bonita parceria!

    Doce seu espaço, a leveza das palavras e a poesia em cada palavra é sentida!

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  3. A poesia é isso: ver, ouvir e sentir tudo o que a Natureza e o Amor nos dão.
    Belo poema!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. olá Aline.. anseios transformados em poesia,, sempre um prazer feliz dia bjss

    ResponderExcluir
  5. E ficou o poema de uma singeleza belíssima.
    Força, Ailime!
    Beijinho
    ~~~

    ResponderExcluir
  6. Uma parceria fantástica. Gostei imenso do poema.
    Uma ótima semana!
    Um ótimo mês
    Um abraço, e um sorriso!
    Blog da Smareis

    ResponderExcluir
  7. É sempre boa atitude deixar as palavras fluírem... encontrarão boa hospedagem em ouvidos atentos e desejosos por um mínimo de leveza para a alma.

    ResponderExcluir
  8. Fluindo na suave brisa das suas inspiradas palavras, Aline!
    Pura maravilha!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Layout e conteúdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |