Neste momento

apesar do sorriso, 
h√° um olhar distante sobre tudo e sobre todos 
deixando bem claro o momento hostil 

na urg√™ncia de encontrar uma sa√≠da, 
um motivo novo para acreditar na pr√≥pria exist√™ncia, 
o sil√™ncio das palavras s√£o claramente not√°veis, 
pois os gritos internos confundem qualquer raz√£o 
plaus√≠vel que tenta surgir com alguma convic√ß√£o 

o medo que assombra fica √† espreita, 
querendo seduzir a (in)certeza 
para gerar esse caos completo, 
essa confus√£o intr√≠nseca 

vislumbrar uma luz no fim do t√ļnel 
√© quase uma miss√£o ou, em outras palavras, 
o princ√≠pio de uma tentativa de renascer 
neste misterioso ato que é viver.

Escrito por Aline Goulart
P.S.: estou tentando me encontrar dentro do (meu) próprio caos. Talvez eu encontre uma resposta mais significativa sobre o impulso que me falta.

8 coment√°rios :

  1. Lindo e tenho certeza logo te encontrar√°s por completo! √ďtimo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Torna-se imprescindível lutar por esse renascimento.
    Apreciei sobremodo a expressividade deste poema...
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
  3. Todo ser humano é um labirinto onde em regra ele mesmo eis perdido.
    GK

    ResponderExcluir
  4. O medo impede muitas vezes de seguir em frente...

    Isabel S√°
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  5. "pois os gritos internos confundem qualquer razão". Você foi muito clara na afirmação, Aline. Concordo com você! Tomo sua expressão como uma realidade para mim. Também tento me achar no meio do meu caos. Com certeza Deus está lá também.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Aline, tenta emergir do período nefasto, mas se ficar difícil, não insistas sozinha.

    ResponderExcluir
  7. E em cada renascimento dos revezes da vida... nos reencontramos mais fortes e preparados... pois aprendemos a ouvir de nós... aquilo que os que partiram, já não nos podem dizer... tudo vai ficar bem!...
    Beijinhos! E força!...
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Olá Aline! Li as suas palavras no blogue da Ana Freire e decidi vir até cá.
    Renascer √© sempre poss√≠vel, o medo e as d√ļvidas fazem parte do caminho mas o essencial √© n√£o perder a esperan√ßa.
    Beijinho

    ResponderExcluir

Layout e conte√ļdo por Aline Goulart.
Todos direitos reservados © 2012-2017.
| Voltar para o topo |